A moda está ficando consciente?




É inegável que consumir uma peça de roupa causa impacto no planeta. E a atual juventude tem prestado atenção nesse tema. A chamada geração Z quer comprar suas roupas minimizando os impactos ambientais, não é mais só pelo ter, é também pelo ser.

Uma prova dessa mudança de comportamento pode ser percebida pelo mais recente assunto relacionado à moda, quando a gigante Forever 21 pediu falência. Além do fato de a empresa não ter se adequado à linguagem digital, falando com seus consumidores de forma eficaz por meio das redes sociais, ela também propõe um estilo de compra que vem sendo cada vez mais questionado, o fast fashion.

Por exemplo, para produzir as famigeradas calças jeans é utilizado em torno de 11 mil litros de água na manufatura de uma (inacreditável) única peça. Sendo que, vale ressaltar, a indústria da moda é uma das mais poluentes do planeta.

Pensando nisso, e claro, analisando esse novo comportamento, muitas marcas se mostram preocupadas com a produção mais sustentável e que dialogue com seu público-alvo.



Não a toa, os brechós estão cada vez mais populares e sempre surgem novos endereços que vendem peças exclusivas, ou de segunda mão e, como os ratos de brechós chamam, são roupas com história. Veja que, a vestimenta vem se ressignificando para seus compradores, que não querem só adquirir para estar em um modismo passageiro, mas sim, ter algo relevante em seu closet. Comprar por comprar não é mais o ponto-chave.


E o guarda-roupa compartilhado também propõe essa reflexão, mas com o diferencial que o cliente aluga a peça, ao invés de comprar permanentemente. Algumas empresas oferecem planos mensais, avulsos ou anuais.

Na verdade, se a roupa diz muito sobre a pessoa, então novas linhas de pensamento e preocupação com a origem da peça, bem como, seu propósito no cotidiano de quem a veste, são mais que bem-vindos! Repensar é preciso :)





Conheça algumas opções bem legais (é só clicar)

Brechós:


Guarda-roupa compartilhado:

Bump Box (esse tem o diferencial de oferecer peças para gestantes)


Leia esse texto em meu LinkedIn





0 Comentários:

Postar um comentário

Quer adquirir meus livros?

ENTRE EM CONTATO COMIGO